terça-feira, 26 de junho de 2007

Diferente


E eu que sempre briguei

Com os que estavam ao meu redor

Alegando querer alguém perfeito

Alguém descente ao meu lado

Pra cuidar de mim

Para que eu pudesse puxar pela mão

Virar para meus pais

[Sim...ainda to na idade de apresentar aos pais]

E poder dizer: É ele

E fazer com isso

Que uma pequena chama de orgulho

Tomasse conta de seus corações

E que seus pensamentos

Fossem ocupados por frases como

"Minha filha escolheu muito bem"

Agora tudo isso sumiu

Se perdeu

Junto com meus valores

Sempre cultivados

Sempre exigindo perfeição

No lugar

Entra você

Tão diferente

De tudo o que eu sonhei

Tão pior do meus pais desejam

Sem capacidade alguma

Para acender a chama nos seus corações

E eu me importo?

Acredito que não

Se me importasse

Não te desejaria tanto

Não faria tudo por você

Não te amaria

Ou sequer pensaria em você

4 comentários:

Bion disse...

Bonita a poesia,dá até para fazer música com ela!

E logo eu, que gosto de poemas, fico feliz ao ver pessoas se expressando assim!

Agora que vi que vc me linkou, vou colocar um link lá no Acepipes. =D

beijos =**

Rafael Barbosa disse...

To precisando achar alguém pra dizer:

É ela!

Pk Ninguém disse...

Que bom que eu já achei a pessoa que disse com orgulho aos meus pais: é ELA!

Dragus disse...

Eu não tive problemas com a minha pessoa.

E pelo que vi, se tivesse teria que me afastar mesmo, dado que meus pais nunca erraram. =/